Prémio de Ciclismo de Mortágua ficou “em casa”

Data: 2012-08-16
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


António Barbio, da Equipa Mortágua, foi o grande vencedor. Equipa venceu ainda em termos coletivos

António Barbio, da equipa Mortágua, foi o grande vencedor do 12º Prémio de Ciclismo de Mortágua, disputado no passado dia 15 e integrado no programa desportivo da Festa da Juventude. A prova, organizada pelo Velo Clube do Centro e com o apoio do Município de Mortágua, contou com a presença de 12 equipas, 8 portuguesas e 4 espanholas, num total de 80 atletas.

O ciclista António Barbio cortou isolado a meta, instalada na Avenida dos Bombeiros, com um avanço de escassos segundos em relação ao segundo classificado, Marco Cunha, da Liberty Seguros, e ao espanhol Jorge Martin Montenegro, da equipa Louletano. António Barbio é atualmente Vice-Campeão Nacional de Sub-23 de contrarrelógio e fundo, sendo o ano de estreia nesta categoria e ao mesmo tempo com a camisola da equipa mortaguense.

A prova teve partida junto à Praça do Município, seguindo-se um circuito de duas voltas com passagem por Vale de Açores, Caparrosinha, Pinheiro, Ferradosa, Cercosa, Marmeleira, Benfeita, Cortegaça, Povoinha, Vale de Remígio, Póvoa, Monte de Lobos, Ribeira, Vila Boa, Tarrastal, Macieira, Pala, Moitinhal, Vila Gosendo, Vila Nova, Vila Meã, perfazendo um total de 108,4 Km. As outras cinco voltas que completavam o percurso foram disputadas num circuito urbano em redor da Vila de Mortágua. Incluiu 3 metas volantes instaladas na reta da meta e 3 subidas de Montanha, na Ribeira (Km22), Caparrosinha (Km 45,3) e Ribeira (Km 62), todas de 3ª categoria.

Até à terceira passagem na reta da meta, Joaquim Silva (Mortágua) e Ruben Sanchez, (Autronic/CC Vigues) andaram fugidos do pelotão, até que à quarta volta juntou-se ao duo António Barbio, que na 5ªvolta já passou destacado na linha da meta, liderança que não mais largou até ao final.

Joaquim Silva, que comandou grande parte da corrida, foi o melhor no Prémio da Montanha, enquanto Ruben Sanchez, o outro fugitivo do dia, foi o rei das Metas Volantes.

Como tem sido habitual em edições anteriores, o Prémio de Ciclismo de Mortágua foi seguido com grande entusiasmo e animação por parte da população, ao longo de todo o percurso mas sobretudo na zona onde estava instalada a meta, onde se concentraram algumas centenas de pessoas, incentivando os atletas e aguardando um eventual desfecho ao sprint da corrida.
No final procedeu-se à consagração dos vencedores individuais e coletivos no pódio, tendo o Presidente da Câmara Municipal e outros patrocinadores sido convidados a fazer entrega dos troféus, concebidos pela empresa Mortalarte, sediada em Mortágua.
Todos os atletas foram muito aplaudidos, mas naturalmente que os aplausos mais fortes foram para os atletas da equipa mortaguense, que dominaram por completo a corrida.

Foi a segunda vez na história do Prémio de Ciclismo de Mortágua que a vitória sorriu a um corredor da equipa da casa, tendo a primeira acontecido em 2009 com Bruno Sancho. A equipa Mortágua foi também a vencedora em termos coletivos, mercê das boas prestações individuais dos seus atletas.

Na equipa Mortágua notou-se uma ausência de peso, a de António Carvalho, um corredor que tem estado em evidência no campeonato nacional, mas que foi chamado a integrar a Seleção Nacional na Volta a Portugal em Bicicleta, que começou justamente no mesmo dia com o prólogo de abertura.











Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt