II Feira do Pão na Marmeleira

Data: 2011-07-18
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Decorreu no passado dia 17 (domingo) a II Feira do Pão, organizada pelo Centro Cultural da Marmeleira. Teve lugar na zona envolvente à Capela da Sr.a da Ribeira, ao longo da qual estavam espalhadas várias bancas com venda de pão, produtos da terra e artesanato. O pão constitui o mote deste certame, sendo fabricado pelas “padeiras” de Vale de Borregão, que mantém a tradição de semear o trigo e produzir o pão para seu consumo doméstico.
“Fazemos habitualmente para nosso consumo, quando é preciso. Quando nos acaba uma fornada, cozemos outra”, contou-nos Licínia Abreu.
A confecção é exclusivamente caseira e tem os seus segredos, como é o caso do pão de mistura. “ é uma farinha moída mais fina, nós chamamos “farinha moída ao segundo”. É depois misturada com a farinha mais branca, porque doutra forma o pão não cresce tanto, fica mais húmido”, explicou-nos Idilia Dinis, outra das vendedeiras.

Além do pão, podia-se também adquirir farinha, produzida ali ao lado, no Moinho da Sra. da Ribeira, que neste dia abriu também as portas ao público. Actualmente já são muito poucas as pessoas que recorrem ao moinho para transformar o grão de milho ou de trigo em pão.
Mas Licinia Abreu recorda outros tempos, em que o moinho era muito utilizado. “Antigamente vinham aqui pessoas do Vale de Borregão, Galhardo, Marmeleira, Pinheiro, Ferradosa, Cercosa, traziam aqui o grão, deixávam ficar e depois vinham buscar a farinha já moída. Faziam-se carolos, farinha escura e a farinha à mó alveira”.

Para além do pão encontravam-se expostos outros produtos, como o tradicional Bolo de Cornos, enchidos, mel e variados produtos da terra, igualmente de produção caseira. O artesanato também marcou presença, com trabalhos em madeira e corda, bordados, cestaria, acessórios de moda (de fabrico artesanal), sendo de destacar ainda uma banca com trabalhos de renda executados pelos utentes do Centro Balmar.

O ambiente animou-se sobretudo a partir da tarde, com serviço de papas e sardinha assada, actuação da Tocata dos “Irmânicos” e jogos tradicionais, como o jogo do prego.
Ficou bem patente o crescimento deste evento de uma edição para outra, quer em número de expositores/bancas quer em termos de afluência de público, sendo mais um incentivo para continuar a apostar num evento que contribui para a animação económica da freguesia, constituindo também uma forma de apoiar os produtores locais.









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt