“Na Sombra de um Profissional”

Data: 2010-12-22
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Jovens acompanharam profissionais
durante um dia normal de trabalho



Nos dias 20 e 21 de Dezembro decorreu mais uma acção “Na Sombra de um Profissional”, desenvolvida no âmbito do Projecto “Da Escola, Agarra a Vida”, promovido pelo Município de Mortágua.
Esta actividade, inovadora, proporciona aos jovens viverem a experiência de acompanhamento de um profissional, daí a expressão “sombra”, num dia normal de trabalho.
Os cinco jovens participantes, todos com 14 anos e a frequentar o 9º ano de escolaridade, acompanharam, respectivamente, uma farmacêutica, uma enfermeira, um fisioterapeuta e um gestor público, tendo oportunidade de conhecer o seu ambiente de trabalho, as tarefas e rotinas diárias, as relações humanas, os processos de organização e funcionamento em que estão inseridos.
Uma experiência que os ajudou a ter uma visão mais real, concreta e objectiva das profissões e dos profissionais e a (re)construir os seus significados pessoais e imagens que têm do mundo do trabalho e das profissões, que muitas vezes, é superficial ou imaginário. E dessa forma, desenvolver e aprofundar as suas perspectivas acerca das suas escolhas vocacionais, as suas preferências.

A jovem Sara Marques esteve no Centro de Saúde, não como utente, mas na qualidade de observadora. “Vamos tentar passar por todas as valências. Já visitou a sala de tratamentos, viu realizar um penso, e vai passar na consulta de diabetes. À tarde vai acompanhar o Serviço do Domicílio, a Unidade Móvel de Saúde e vai também à Consulta Aberta”, explicava-nos a Enfermeira Joana Ramos. Ao mesmo tempo, adiantou, são dadas explicações sobre o funcionamento dos serviços e o trabalho que desenvolvem: “Vamos explicando os materiais que utilizamos, os tipos de lesões, as causas do seu aparecimento”.
A Sara já tem ideias bem definidas quanto ao seu futuro profissional: “Gostava de seguir uma área ligada à saúde”, contou.

A Tatiana Pereira passou um dia na Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa da Misericórdia de Mortágua, onde acompanhou o trabalho e rotina diária de duas enfermeiras. E relata a sua experiência: “Tive a noção de que é um trabalho intenso e que ao mesmo exige muita sensibilidade, porque são pessoas idosas, que precisam de muita atenção”
“Assistiu à higiene pessoal dos idosos, à gestão da medicação, à interacção com os utentes, e certamente vai ficar com uma ideia geral do que são os cuidados primários”, explicou-nos a Enfermeira Mariana Viegas.

A Sabrina acompanhou um dia de trabalho com um fisioterapeuta, naquela mesma Unidade. “Tinha alguma curiosidade, sabia que se trabalhava com idosos, pouco mais”. Uma ideia que se alterou com esta experiência: “Não sabia que o trabalho dentro da instituição era tão abrangente, que envolvesse tanta coisa na área da saúde”. Além das tarefas diárias, destaca outro aspecto: “tem que se comunicar com os idosos, pô-los à vontade”.

Segundo a farmacêutica Lúcia Melo, uma das profissionais que aceitou colaborar na actividade, este tipo de experiências “dá-lhes uma visão da realidade e pode sensibilizá-los para esta área”. E esclarece: “Normalmente a ideia que se tem de uma farmácia resume-se muito ao que é visível, ao atendimento dos clientes, o aviar das receitas. Ela vai ficar com a noção de que isso é o mínimo do trabalho, vai perceber que os farmacêuticos são também “psicólogos”, que há todo o acompanhamento que se dá ao utente, que nós, no fundo, fazemos parte da família do utente”.
Essa ideia parece que já foi assimilada pela jovem Mélanie: “As pessoas falam muito dos seus problemas, da vida, uma farmacêutica tem que ter essa capacidade de ouvir e de comunicar”.

A Cátia Mira acompanhou um dia de trabalho de um gestor público, na Câmara Municipal.
Percorreu os vários gabinetes e serviços, inteirou-se da organização e funcionamento da estrutura municipal. “Há muita interacção entre os serviços, entre as pessoas, e sempre coisas novas a fazer. Acho que é motivador”, diz. Uma experiência que aumentou o seu conhecimento e a ajudou a esclarecer dúvidas: “Ajuda-nos a ter uma ideia mais correcta, um pensamento mais estruturado. Se um dia quiser seguir esta área já sei se se enquadra ou não naquilo que eu quero, já conheço como funciona. Agora tenho mais certezas”.

A actividade “Na Sombra de um Profissional” vai já na sua quarta edição, decorrendo habitualmente nos períodos de Natal e Páscoa, aproveitando a pausa lectiva nas escolas.










Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt