Sessão de Informação sobre Técnicas Activas de Procura de Emprego

Data: 2009-06-08
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Iniciativa foi promovida pelo Município, no âmbito do Serviço de Apoio à Transição para a Vida Activa

Realizou-se no Ninho de Empresas de Mortágua, no passado dia 3, uma Sessão de Informação sobre Técnicas Activas de Procura de Emprego, promovida pelo Serviço de Apoio à Transição para a Vida Activa, um serviço de âmbito municipal, criado no final do ano passado. Este serviço presta apoio e informação a nível da empregabilidade, qualificação, integração socioprofissional e orientação profissional dos jovens e população em geral.

Perante uma assistência constituída maioritariamente por jovens finalistas da Escola Secundária e Escola Profissional Beira Aguieira, e alguns jovens recém-licenciados, a Dra. Rosa Silva, Conselheira de Orientação Profissional do Centro de Emprego de Tondela, partilhou a sua experiência e deu alguns conselhos que podem ajudar quem está à procura de emprego. Segundo esclareceu esta Técnica, o sucesso na procura de emprego depende muito de factores individuais, é diferente de pessoa para pessoa, bem como das relações interpessoais.

O primeiro passo é a pessoa conhecer-se a si mesma, reconhecendo os seus pontos fortes e pontos fracos, avaliando as suas capacidades face às expectativas que possa criar, porque nem sempre as características de uma pessoa se adaptam a determinadas funções. “Quando uma pessoa diz que quer um emprego qualquer, não se conhece a si mesma nem conhece a função para que está a responder”, esclareceu.

Na sua opinião as pessoas que procuram emprego de uma forma organizada ou planeada têm mais probalidade de serem bem sucedidas do que aquelas que procuram de forma aleatória, sem objectivos definidos. Procurar emprego exige trabalho, tempo e dedicação. “Nem sempre a reposta é positiva, às vezes é frustrante, mas o que não se pode é ficar parado à espera que as coisas aconteçam por si”, afirmou.


O desafio passa por as pessoas “tornarem-se empregáveis” aumentando as suas competências e conhecimentos, dizendo: “há profissionais em que o trabalho é que vem ter com eles, essa é a situação ideal. São pessoas que dada a sua experiência, os seus conhecimentos, não têm medo de ficar desempregadas. A estabilidade vem daí, o sermos empregáveis”.
Depois é preciso conhecer o mercado de trabalho, nomeadamente compreender as mudanças operadas nos últimos anos. “Os empregos para sempre de antigamente, é uma realidade que está ultrapassada, hoje nada é garantido, mesmo na Função Pública. O que é garantido é o que eu sei, a minha competência, a minha formação. A estabilidade no emprego é garantida por cada um de nós”, afirmou.
Essas mudanças de paradigma no mercado de trabalho são a mobilidade, a globalização, a flexilbilidade funcional, a formação contínua, a certificação profissional, a escolaridade mínima (12ºAno), a competência e exigência profissional. “Enquanto estamos na vida activa temos que estar preparados para essas mudanças. Às vezes o caminho mais fácil não é o melhor para vencermos as dificuldades”.
A formação, a qualificação, a actualização de conhecimentos, é fundamental numa sociedade cada vez mais competitiva: “As oportunidades são cada vez menos e portanto os melhores estão em vantagem”.
Conhecer o mercado de trabalho passa também por estar atento às profissões emergentes, às profissões que estão a solicitar mais mão-de-obra. E avisou que as pessoas não devem estar agarradas ao diploma que tiraram e à espera de exercer uma função específica: “As pessoas podem fazer várias coisas dentro de uma área e tem-se que preparar em função do lugar ou função para que estão a concorrer. É preciso ter a mente aberta para fazer outras escolhas”.
E deu o exemplo de algumas situações que sucedem com candidatos que se inscrevem no Centro de Emprego: “Muitas das vezes dizem que não querem determinada função sem experimentar, só por aquilo que ouvem dizer, e depois experimentam e até acabam por gostar dessa função”.
O conselho que deixou no final foi claro e peremptório: “É importante definir objectivos na vida e trabalhar para os conseguirmos, sabermos para onde queremos ir e enfrentar as dificuldades de frente”.









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt