Sessão de Divulgação sobre linhas de financiamento para as empresas (PME INVEST e Pacto LEADER)

Data: 2009-03-17
Fonte:


No Ninho de Empresas de Mortágua

Realizou-se no passado dia 13, no Ninho de Empresas de Mortágua, uma Sessão de Divulgação de linhas de financiamento às empresas no âmbito do PME INVEST e do Pacto LEADER.
Cerca de 60 empresários responderam ao convite, enchendo por completo o auditório do Ninho de Empresas, tendo oportunidade não só de recolher informação técnica mas também obter esclarecimentos sobre cada um dos apoios.

A Caixa Geral de Depósitos fez a apresentação das Linhas PME INVEST II e III, que possibilitam condições mais favoráveis de acesso ao crédito por parte das Pequenas e Médias Empresas. O PME Invest II prevê um montante máximo de financiamento de 750 mil euros por empresa, englobando ainda duas linhas específicas para o Comércio e Restauração, cujos montantes máximos de financiamento são de 250 e 200 mil euros, respectivamente. A taxa bonificada é a Euribor a três meses menos 0,5%.

O PME Invest III, entre várias linhas de crédito, prevê uma linha específica para as Micro e Pequenas Empresas, que são a maioria no concelho de Mortágua. Nesta linha o montante de financiamento é de 25 mil euros para as Micro e de 50 mil euros para as Pequenas Empresas, com uma taxa bonificada Euribor a três meses deduzida de 0,25%.

“Ao contrário doutros programas do QREN, em que é necessário o empresário dirigir-se ao IAPMEI, apresentar o projecto e esse projecto ser aprovado, estas linhas específicas foram protocoladas entre o IAPMEI, as Entidade Bancárias, as Sociedades de Garantia Mútua, no sentido de serem mais flexíveis, mais rápidas. Basta ao empresário cumprir os critérios definidos, dirigir-se junto do Banco e automaticamente o Banco desenvolve todo o processo. Portanto, o processo é menos burocrático, digamos assim”, explicou Silvana Freitas, Técnica Comercial da CGD.

Ermindo Dias, Director Comercial da CGD, referiu que a instituição está empenhada em apoiar o tecido empresarial português, ajudando a ultrapassar esta fase difícil da economia: “As crises passam e também trazem oportunidades e nós queremos estar com os nossos empresários nessas oportunidades. Queremos ter essa função de aconselhamento, de apoio, de ajuda efectiva ao desenvolvimento de projectos de sucesso. Porque o sucesso dos nossos empresários será também o sucesso da Caixa Geral de Depósitos”, afirmou.

Pacto LEADER atribui apoios a fundo perdido




No caso do Pacto LEADER estamos a falar de linhas de financiamento geridas pelas ADICES, no âmbito do QREN, direccionadas para a actividade produtiva e para a região dos 4 concelhos de intervenção da ADICES (Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão e Tondela).
São 3 linhas de apoio: explorações agrícolas, micro-empresas e actividades turísticas e de lazer.

Estas linhas de financiamento apresentam algumas vantagens relativamente a outros programas do QREN, explicou-nos Regina Lopes, Coordenadora Executiva da ADICES. “A maior parte dos financiamentos do QREN funcionam no sistema de crédito, enquanto o Pacto LEADER funciona no sistema de fundo perdido, ou seja, de subsídio não reembolsável. Outra vantagem adianta, é o nível de proximidade entre as partes “o promotor conhece-nos, nós conhecemos o promotor, as candidaturas são analisadas mais rapidamente. Há uma interacção completamente diferente que facilita todo o processo”. Os empresários podem sempre dirigir-se à ADICES para obter aconselhamento, marcar entrevista, esclarecer dúvidas acerca do investimento que querem fazer.

O Presidente da Câmara Municipal considerou extremamente importante a divulgação destas medidas e programas de apoio às Micro e Pequenas Empresas “que são a base da nossa economia local e nacional”, adiantando que o Município está disponível para colaborar nestas e noutras iniciativas que visem apoiar os nossos empresários no actual contexto económico difícil que vivemos.











Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt