Feira do Livro superou todas as expectativas

Data: 2009-03-09
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Em número de visitantes e livros vendidos

Constituiu um enorme êxito a Feira do Livro, realizada entre os dias 3 e 7 de Março, no Centro de Animação Cultural, inserida na Semana da Leitura.

O êxito mede-se não só em termos de afluência de visitantes que passaram por aquele espaço, na ordem das centenas, mas também pela quantidade de livros vendida, muito apreciável, cerca de 480. Estes números ganham outra dimensão perante a situação de crise actual, em que naturalmente há uma retracção do consumo, incluindo os bens culturais. A circunstância dos livros terem um desconto de 20% foi certamente um aliciante, o que permitiu que algumas pessoas optassem por levar mais do que um livro para casa.

Durante os cinco dias em que esteve exposta, a Feira recebeu a visita de todas as crianças dos Jardins de Infância e Escolas do 1ºCiclo do Concelho, para além doutros níveis de ensino, bem como idosos dos Lares de 3º Idade. Fez-se assim jus à máxima de que ler é para todos e para todas as idades.

Os alunos do 10º ano do Curso Psicossocial da Escola Secundária promoveram a animação do espaço com jogos didácticos e canções.

Segundo nos revelou a Prof. Ludovina Amaro, responsável pela Biblioteca da Escola Secundária (agora designada Biblioteca “Tomás da Fonseca”), é muito importante que haja em família o hábito de ler e discutir livros: “Se houver esse hábito dentro da família, facilmente o acto de ler torna-se tão comum como irem ao cinema, à praia. Passa a ser um acto rotineiro”.

E deve-se ler tudo, sem espartilhar interesses. Refere que actualmente nas bibliotecas escolares e municipais há lugar para os jornais desportivos, revistas de moda, culinária, cinema, para além da literatura geral. Algo que era impensável há alguns anos atrás. “Não podemos espartilhar os interesses de leitura, mas deixar que os jovens leiam aquilo que gostam. O mais importante é que as pessoas leiam e a leitura de jornais desportivos pode ser o primeiro passo para outro tipo de leituras.
Não se deve confundir literatura com leitura. A leitura pode ser desenvolvida de diversas maneiras, não só pela leitura propriamente dita, mas através do canto, da representação”, explica.

A Feira do Livro foi uma das várias iniciativas no sentido de sensibilizar as pessoas a lerem e a lerem mais, tendo também as escolas promovido actividades internas no âmbito da Semana da Leitura.

A Feira do Livro foi organizada pela Biblioteca Municipal e Escola Secundária.

Marcha da Leitura

Pelo segundo ano consecutivo realizou-se a Marcha da Leitura, uma iniciativa simbólica que pretende chamar a atenção do público em geral para a importância da leitura, como uma causa maior que deve mobilizar toda a família, toda a comunidade.
Contou com a participação dos alunos da Escola Básica 2.3, Escola Secundária e Escola Profissional Beira Aguieira. Os mais pequenos, das Prés e 1ºCiclo, desta vez não puderam participar devido ao tempo chuvoso que se fez sentir.
A Marcha da Leitura culminou na Praça do Município onde os alunos leram poemas e cantaram a canção “Ler é... uma Aventura!”. Num dos versos da canção podia ler-se: “ Uma leitura vai-nos transportar / A um mundo de sonho que eu só vou viver / A um país bem diferente / Voando bem mais alto/ Acima das nuvens, sim tu vais querer”.
É assim mesmo, a leitura não tem fronteiras, leva-nos a todo o mundo, numa viagem fascinante de descobertas e emoções.










Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt