Unidade Móvel de Saúde está a realizar campanha de informação sobre doenças associadas ao tempo frio

Data: 2009-01-21
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Durante todo o mês de Janeiro e início de Fevereiro a Unidade Móvel de Saúde de Mortágua está a desenvolver uma campanha de informação e prevenção sobre as doenças associadas ao tempo frio. São as chamadas doenças da época, as habituais gripes, constipações, pneumonias, entre outras, que não sendo atendidas ou tratadas atempadamente podem originar problemas graves de saúde, para além do desconforto e diminuição das capacidades físicas que normalmente causam.
A campanha está a ser dinamizada por 4 jovens do Curso de Enfermagem da Escola Superior de Saúde de Viseu, em estágio no Centro de Saúde de Mortágua, tendo como destinatários todos os utentes daquele serviço móvel de saúde.

A Unidade Móvel de Saúde do Município percorre mensalmente as localidades do concelho, realizando rastreios da glicémia, tensão arterial e peso, prestando cuidados básicos de enfermagem e sensibilizando para estilos de vida saudáveis.
Constitui por isso um excelente meio para levar informação a toda a população, em especial aos habitantes que residem em localidades mais afastadas da sede do concelho, que têm mais dificuldades de acesso aos serviços de saúde.
Os idosos, que são os principais utilizadores da Unidade Móvel de Saúde, são considerados um grupo de risco no tocante à gripe, requerendo, por isso, um maior esforço de atenção e sensibilização.

“Já detectámos pessoas com pneumonia, com febres de 40º, e mandámos logo para a urgência. Algumas tiveram mesmo que ficar internadas”, explicou-nos Paula Camoesas, Enfermeira destacada na Unidade Móvel de Saúde.
E acrescenta: “Ainda há pessoas que têm as suas crendices, tomam remédios caseiros, alguns deles são até prejudiciais, ao contrário do que se diz. Também temos que tirar-lhes essas ideias ultrapassadas”.
Este tipo de sensibilização já se fazia em anos anteriores, mas com a ajuda desta equipa de estagiárias, adianta, “é possível fazer um trabalho de uma forma mais profunda e organizada, tendo em conta o tempo disponível para cada consulta”.

Paralelamente aos conselhos sobre os cuidados com o frio, a Unidade Móvel de Saúde está também a alertar para os cuidados de segurança a ter com lareiras, aquecedores, gás, botijas de água quente (no caso dos diabéticos), já que são frequentes no Inverno os acidentes causados pelo sono ou descuido junto a fontes de aquecimento.

Nas conversa que mantivemos com alguns utentes, não foi difícil encontrar quem já tivesse sido atingido por constipações e gripes. Alcina Ferreira Duarte, 75 anos, optou por tomar a vacina contra a gripe. “Já estava habituada a tomar em França e cá continuei a tomar. Tenho-me dado bem, não tenho apanhado gripe. Mas também tenho cuidado, porque vivo sozinha”.

Com a chegada do frio, Leonidia Gomes, 76 anos, utiliza outro tipo de estratégia. “Não me levanto tão cedo da cama, fico mais um bocado de tempo, visto roupa mais grossa, bebo coisas quentes”. Mesmo assim, como muitos outros portugueses, foi uma das vítimas da gripe: “Não foi muito forte mas para os idosos é quanto chega”.
“A gente agasalha-se um bocado mais, calça botas e meias de mousse, toma chá quente ao deitar. Em casa temos o fogão a lenha aceso, ligamos de manhã e é até à noite, para o ambiente se manter quentinho todo o dia”, relata Odete Duarte, 65 anos.

Há dois meses atrás não resistiu ao ataque do vírus. “Era uma tosse contínua, não passava, tive que ir às urgências. Até agora ainda não fui à cama por causa da gripe, mas há aí pessoas que estiveram mal”.
Arlindo Pais, 74 anos, diz que “nunca fui achacado a gripes”. E tem a sua própria receita: “Normalmente tomo chá de limão com mel, é com isso que eu curo as gripes. Mas tem de ter-se cuidado com o agasalho, por causa da humidade, do frio, da chuva”.

Divulgar a linha telefónica Saúde 24

Para além dos conselhos sobre cuidados a ter no Inverno, a Unidade Móvel de Saúde está também a divulgar o serviço Saúde 24.
“É uma linha telefónica a que as pessoas podem recorrer para esclarecer as suas dúvidas, funciona 24 horas por dia e tem apenas o custo de uma chamada local”, explica Cristina Lima, uma das jovens estagiárias de Enfermagem em serviço na Unidade Móvel de Saúde.
Quando vêm à consulta é-lhes dado um papel com o número, que podem colar no telefone de casa ou na caderneta da Unidade Móvel de Saúde.
“É um serviço que muitas pessoas não conhecem, mas que presta um atendimento muito profissional, as pessoas são muito disponíveis e atenciosas. Nós próprios já experimentámos o serviço”, adiantou.

Normalmente as pessoas falam de constipação e gripe indistintamente, porque muitos dos seus sintomas são comuns. Mas existem diferenças, conheça-as.














Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt