Primeiro-Ministro em Mortágua

Data: 2008-03-31
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Governo lançou concessão Auto-Estradas do Centro

O Primeiro-Ministro José Sócrates foi recebido num ambiente de entusiasmo e com aplausos em Mortágua, no passado dia 29 de Março, para presidir ao lançamento do concurso público para a concessão das Auto-Estradas do Centro, que contempla a construção da Auto-Estrada entre Coimbra e Viseu, do IC12 entre Mortágua e Mangualde e do IC2 entre Coimbra e Oliveira de Azeméis.

Estiveram ainda presentes na cerimónia o Ministro das Obras Públicas, Mário Lino, o Secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, o Presidente das Estradas de Portugal, Almerindo Marques, o Governador Civil de Viseu, Deputados e Autarcas da região.

Trata-se de um empreendimento que vai proceder à construção, conservação e exploração de 184 km de novas estradas, bem como à conservação e exploração de outros 185km.

A adjudicação desta obra ocorrerá ainda em 2008, prevendo-se a sua conclusão em 2011. Este conjunto de novas vias representa um investimento total de 740 milhões de euros e beneficiará directamente cerca de 1,6 milhões de habitantes, de dezassete concelhos, pertencentes aos distritos de Coimbra, Viseu e Aveiro.

Antes do início da cerimónia oficial, o Primeiro-Ministro descerrou uma placa evocativa da sua presença e do acto a que presidiu, colocada na entrada dos Paços do Concelho e que servirá para registar no tempo este dia verdadeiramente histórico para Mortágua e para os mortaguenses.


Na sua intervenção, o Primeiro-Ministro destacou a importância da nova concessão para o Interior Centro do Pais em três vertentes: melhoria da qualidade de vida das populações, forte impulso à competitividade económica da região e diminuição da sinistralidade rodoviária.

“Este investimento não representa apenas a solidariedade nacional com esta região do País, embora seja isso também, de fazer justiça com quem há muito tempo espera por este projecto. Este investimento significa confiança na região, melhores condições para as economias regionais poderem dar o seu contributo à economia nacional e nesse sentido é um investimento estratégico da maior importância para o País. Nós sabemos que faz falta este projecto público por forma a que todos aqueles que vivem nesta região possam dar o seu melhor para construirmos também um País melhor”, afirmou o Primeiro-Ministro.

O Presidente da Câmara Municipal, Afonso Abrantes, na sua intervenção, destacou a importância deste conjunto de vias que vêm “desencravar” uma extensa zona do Interior Centro, aproximar duas capitais de distrito, criando condições para que se aproveitem todas as sinergias daí resultantes e se promova e acelere o crescimento equilibrado desta área territorial. E relevou em especial, o impacto deste projecto para o concelho de Mortágua, “abrindo-se-lhe agora novas perspectivas de crescimento e progresso, uma grande janela de oportunidades”. Terminou expressando palavras de reconhecimento ao Primeiro-Ministro e ao seu Governo “pela visão estratégica, pelo crer e determinação em concretizar uma ambição de todos nós, de toda uma região”, disse.

O Ministro das Obras Públicas, Mário Lino, considerou que “é justo que o lançamento tenha ocorrido em Mortágua, um dos concelhos que mais se tem queixado do isolamento e situado no centro de gravidade das concessões hoje efectuadas”.

A Auto-Estrada entre Coimbra e Viseu, numa extensão de 68 km, irá atravessar parte significativa do concelho de Mortágua e permitirá reduzir o actual tempo de percurso em 42%. O IC12 entre Mortágua e Mangualde permitirá, por sua vez, ligar a futura Auto-Estrada, junto a Mortágua, e a A25 em Mangualde, de modo a melhorar as ligações da região do Interior Centro ao litoral e a Espanha. A diminuição do tempo médio de percurso será da ordem dos 30%.

Ver discurso do Sr. Presidente da Câmara (formato pdf)







Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt