Mortágua assistiu ao espetáculo de Teatro Musical “Só queria que me saísse…Dão”

Data: 2021-08-09
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


Mortágua assistiu ontem à apresentação do Teatro Musical “Só queria que me saísse…Dão”, um espetáculo produzido pelo Contracanto, com texto original de Sandra Leal e encenação de António Leal. Em palco estiveram cerca de 30 personagens, entre atores, cantores e músicos, sobressaindo a figura do “Barbosa”, interpretada pelo ator Pedro Pernas, que recria magistralmente o grande ator António Silva.

O Musical conta com atores profissionais, atores da Escola de Artes do Contracanto e convidados. Mortágua faz-se representar neste musical pela jovem Rafaela Monteiro, que interpreta o papel de Amália, e já participou noutros musicais da Contracanto, como “Miss Saigão”.

A história acontece em plena Lisboa, no Pátio do Carrascão e transporta-nos para o imaginário dos clássicos do cinema português dos anos 30 /40, como Pátio das Cantigas ou a Canção de Lisboa, sendo recriadas cenas desses filmes como a célebre cena de Vasco Santana e o candeeiro. Ou a famosa frase” Evaristo tens cá disto”, aqui substituída por “Barbosa, tens cá gasosa”. A vida nos pátios alfacinhas, com as suas relações de vizinhança, as tabernas, as festas populares, servem de cenário e ambiente ao desenrolar das histórias, condimentadas com o fado, a canção popular, a que se juntam os temas da Broadway.

Barbosa é o único beirão no bairro, condição que ele tenta esconder aos turistas para os atrair para a sua casa de fados “Solar do Vinho” que representa o que de mais pitoresco Lisboa tem para oferecer. Entre cantigas e muitas histórias, os moradores do pátio não se esquecem de lembrar Barbosa das suas raízes beirãs e Barbosa perde as estribeiras de cada vez que um deles o provoca! Mas o destino tem hora marcada para fazer das suas e este ano, o arraial vai mudar para sempre o pátio. Tudo por conta do tal vinho do beirão Barbosa que, afinal, não é de Lisboa, nem carrascão, mas sim, vinho do Dão. E quando o vinho é Dão… até um pátio alfacinha quer ser beirão!

Este espetáculo em Mortágua marcou o arranque da nova tournée com a peça, que levou alguns arranjos desde a sua estreia (em 2019), e agora vai percorrer vários municípios da região do Dão. “Até 10 de setembro estamos a trabalhar com esta peça todos os fins de semana”, referiu o encenador António Leal, que destaca a excelente aceitação por parte do público. “A reação do público tem sido extraordinária. As pessoas compreendem o texto, sentem-se integradas e interagem com palmas, cantam as canções, é um musical para todas as gerações”.

A Contracanto é uma associação cultural sedeada na Lapa do Lobo (concelho de Nelas), que tem como fim promover atividades artísticas, performativas e culturais.

O presidente da Câmara, Júlio Norte, agradeceu à Contracanto e aos atores por terem proporcionado um espetáculo extraordinário, e que é pouco habitual de se ver no Interior do país: “No passado tínhamos de ir a Lisboa, a um grande centro urbano, para assistir a um espetáculo desta natureza e qualidade, e hoje felizmente temos a possibilidade de ter aqui um musical, que é também uma grande homenagem à nossa região do Dão e às gentes beirãs”.

Júlio Norte referiu-se às contingências que a pandemia causou na vida social e cultural, e que gradualmente vão sendo levantadas: “Já sentíamos alguma nostalgia destes momentos, acho que estávamos a precisar de algo deste género para nos alimentar a alma”. “Nós precisamos dos atores, dos músicos, dos artistas, e vocês também precisam de nós, do público. A cultura é fundamental para uma sociedade saudável”, afirmou.

Lembrou ainda que o mês de agosto seria normalmente marcado pela festa das “Tasquinhas”, pelo reencontro com os nossos emigrantes e conterrâneos que estão espalhados pelo país. “Esta pandemia alterou-nos os planos e as nossas vidas. Mas temos de seguir em frente, a vida tem de continuar, sem esquecer que temos de manter os cuidados de prevenção até vencermos este vírus”, concluiu.

O Musical pode ser revisto hoje (dia 9), pelas 21h30, na Praça do Município. A entrada é gratuita e o espetáculo cumpre os requisitos sanitários da DGS.

 

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt