Exposição itinerante sensibiliza as populações do Planalto Beirão para a recolha seletiva e vantagens da Economia Circular

Data: 2021-05-25
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


 

Desafiar a população a explorar a temática da Economia Circular, de forma lúdica e pedagógica, através de inúmeros conteúdos interativos e plataformas multimédia, é o que propõe a exposição itinerante que, ao longo de 18 meses, irá percorrer espaços públicos e escolas dos 19 municípios do Planalto Beirão.

No passado dia 24 a exposição de sensibilização itinerante chegou a Mortágua, convidando à visita da comunidade em geral, tendo ainda visitado as escolas.

O presidente do Conselho Diretivo da Associação de Municipios do Planalto Beirão, Mário Loureiro, o Secretário Executivo da AMPB, José Portela, o presidente da Câmara Municipal de Mortágua e Vereadores do Executivo, além de técnicos da AMPB, marcaram presença, a que se seguiu uma visita à exposição. Sílvia Campos, da empresa Formato Verde, explicou que a exposição disponibiliza um conjunto de conteúdos, como jogos lúdico-pedagógicos, vídeos, apresentações, infografias com situações simuladas, entre outras atividades interativas, devidamente adaptadas a cada idade, promovendo a adoção de boas práticas de separação seletiva.

O objetivo é mostrar a Ideia com Futuro que é Reciclar no Planalto Beirão, dando a conhecer a importância e vantagens da Economia Circular, informar sobre o Plano de Ação que a União Europeia adotou, favorecendo uma consciencialização ambiental e a mudança de atitude.

O Secretário Executivo da AMPM, José Portela, referiu-se à vasta operação que a AMPM vem fazendo, desde há 4 anos, de requalificação do sistema de recolha seletiva, “de forma a aumentar a capitação neste âmbito”. Volvidos 4 anos, a Associação regista já uma duplicação das quantidades recolhidas do trifluxo cartão/papel, vidro, plásticos/metal, em sede de ecopontos.

O presidente do Conselho Diretivo da Associação de Municipios do Planalto Beirão, Mário Loureiro, definiu a aposta da Associação na recolha seletiva como “um projeto ambicioso que está a produzir resultados”. “Estes resultados dependem sobretudo dos nossos munícipes, daquilo que é feito no dia-a-dia”, vincou. A recolha seletiva, lembrou, permite reduzir a deposição de resíduos em aterro, e que o passivo ambiental deixe de ser um problema e passe a ser um ativo, promovendo o reaproveitamento e reutilização dos resíduos. Mário Loureiro destacou o desempenho de excelência a nível ambiental do concelho de Mortágua, que apresenta indicadores que o colocam no topo dos que mais fazem recolha seletiva.

O presidente da Câmara Municipal de Mortágua, Júlio Norte, felicitou o extraordinário trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela AMPB com o objetivo de incrementar a recolha seletiva. Destacou nomeadamente o investimento que foi realizado com a colocação de mais ecopontos (mais 60 nos últimos dois anos) e a instalação de ilhas ecológicas (são 7 atualmente), no concelho.

Mas também o investimento na sensibilização da população e especialmente da população escolar, dos mais novos, de que é exemplo esta ação itinerante: “Temos de começar nas escolas, nas crianças e jovens, indicando-lhes o caminho que temos de seguir para um planeta mais sustentável. A mensagem tem de ser permanente, contínua, porque se não mudarmos ações, comportamentos, se não lutarmos hoje por um ambiente mais puro, de mais qualidade, o futuro será complicado principalmente para as próximas gerações”, afirmou.

“Sentimos-mos orgulhosos por saber que somos um município que está no topo dos que mais evoluíram relativamente à recolha seletiva e que até teve em 2020 uma taxa média de reciclagem per capita superior à média do Planalto Beirão. O mérito é dos mortaguenses, mas há aqui também a nossa responsabilidade de acompanhar esse processo, nomeadamente através da instalação de mais ecopontos”, frisou.

 

 

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt