Aprovado regadio do Bloco de Macieira. Investimento superior a 4,5 milhões de euros, integrado no Plano Nacional de Regadios.

Data: 2021-01-12
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


 

 

Em dia de Reis, o novo ano trouxe para Mortágua a "prenda" que ambicionava há dezenas de anos, pela mão da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, dando cumprimento à promessa feita pelo Primeiro-ministro: a homologação do Aproveitamento Hidroagrícola de Mortágua (Bloco de Macieira), com um investimento de 4.537.656,00 euros. O Bloco de Rega irá beneficiar uma área bruta de cerca de 180 ha, abrangendo terrenos agrícolas das freguesias de Pala e União de Freguesias (Macieira, Pala, Vale de Remígio, Gândara, Moitinhal, Monte de Lobos, Póvoa).  

No passado dia 6 o Governo aprovou quatro projetos de regadio, incluindo o Bloco de Rega de Macieira, integrados no Programa Nacional de Regadios, num valor global de 50 milhões de euros.

O projeto de regadio do bloco de Macieira teve por base um protocolo de parceria celebrado entre o Município de Mortágua e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), para a elaboração da candidatura e execução da obra. O projeto contempla construção das redes de rega, rede viária e drenagem.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, este é um momento marcante para o desenvolvimento económico do concelho e para os agricultores mortaguenses, “fazendo-nos acreditar que o futuro da agricultura em Mortágua poderá ser risonho e dar um enorme salto qualitativo, em termos de produtividade e rendimento”. A construção do regadio, refere, “vai permitir diversificar as culturas em uso e introduzir escala na produção das mesmas, e desta forma, melhorar os rendimentos dos nossos agricultores”. Além disso, pode incentivar o associativismo agrícola e atrair jovens para uma agricultura mais rentável e sustentável.

Júlio Norte partilha “esta vitória” entre Câmara Municipal, Direção Regional de Agricultura do Centro, Junta de Agricultores, Proprietários e Ministério da Agricultura.

Júlio Norte lembra que acompanhou todo este processo ao longo dos últimos 30 anos. “É um dia de grande regozijo para o concelho de Mortágua, para os Mortaguenses, mas também em termos pessoais. Acreditámos e lutámos muito para ver chegado este momento”.

E conclui: “É com esta determinação e coragem, apanágio dos Mortaguenses, que nós vamos continuar a lutar pelo desenvolvimento do concelho e a combater a desertificação do nosso interior”.

A Ministra da Agricultura referiu que "o regadio é absolutamente fundamental, pois, para além de ser um fator de resiliência face às alterações climáticas contribui para a valorização dos territórios e da atividade agrícola, tornando-a mais produtiva e mais competitiva".

 

 

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt