Fim de Semana da Lampantana bateu novo recorde. Servidas mais de 3 mil doses durante os quatro dias do evento.

Data: 2018-11-07
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


 

A nona edição do Fim de Semana da Lampantana, que teve lugar de 1 a 4 de novembro, constituiu um assinalável êxito. O evento gastronómico, promovido pelo Município, em parceria com o setor da Restauração e Hotelaria do concelho, bateu um novo recorde, 3053 doses servidas, sendo a primeira vez no historial do evento que se atinge o patamar dos três milhares. Este número traduz um aumento de 842 doses relativamente ao ano passado, um crescimento de 38% nas vendas, e um correspondente aumento na afluência de visitantes ao evento.

Dos 14 restaurantes aderentes ao evento, 11 registaram aumentos consideráveis de vendas, e os restantes mantiveram números muito semelhantes aos do ano anterior. Nalguns dias chegaram a formar-se filas, nomeadamente de pessoas que não fizeram reserva de mesa ou era a primeira vez que participavam no evento, e que provavelmente não tinham noção da dimensão regional e nacional que o evento já atingiu, atraindo visitantes que vêm de bastante longe. Neste fim-de-semana gastronómico é também comum encontrar estrangeiros que vivem em Mortágua ou mortaguenses que estão espalhados pelo país e na diáspora, e que fazem questão de marcar presença no evento.

Como tem sido habitual desde o início do evento, o Município de Mortágua ofereceu o vinho do Dão, produzido em Mortágua, com o selo da Sociedade Agrícola Boas Quintas, que acompanhou o prato. Foram ainda distribuídos cupões pelos clientes onde puderam emitir a sua opinião relativamente à confeção, sabor e apresentação do prato, ao atendimento do restaurante, e como tiveram conhecimento do evento. Esses cupões serviram de base para o cálculo das doses servidas e ao mesmo tempo habilitaram ao sorteio de um prémio - caixa de vinho da série especial Lampantana.

Angélica Silva e o marido vieram do Porto, com mais amigos. “Estávamos a fazer um passeio pelo Douro e fizemos um desvio só para vir participar neste evento. Vimos cheios de expetativa e curiosidade para saber o que é e qual o sabor”.

Pedro Viola veio de Lisboa, com um grupo de amigos. “O evento foi-nos transmitido por um amigo comum, que é enólogo aqui de Mortágua, que há uns dois anos atrás falou-nos desta iguaria. Nós ficámos curiosos e surgiu agora esta oportunidade de realmente provar. Fizemos uma breve pesquisa na Internet, para conhecer mais sobre o prato, mas em termos de paladar e sabor vai ser uma surpresa completa”.

José Mateus e a esposa vieram de Aveiro com o propósito bem definido de vir saborear a Lampantana. “Soubemos pela televisão e despertou-nos a curiosidade de vir conhecer este prato aqui do concelho de Mortágua. Quando saímos de Aveiro foi mesmo com esse objetivo de vir provar a Lampantana”.

Graça Silva e o marido deslocaram-se de Miranda do Corvo, onde predomina a chanfana à base de carne de cabra. “No ano passado viemos cá por um acaso. A apreciação foi ótima e este ano já viemos com esse objetivo de provar a Lampantana”. Quanto a gostos e diferenças: “Gostamos quer da Chanfana quer da Lampantana, mas há diferenças, não só porque aqui é feita com carne de ovelha, que é uma carne mais tenra, mas também pelo acompanhamento, aqui utilizam a batata cozida com pele. No resto há muitas semelhanças, acho eu.”

Rui Tristão veio de Oliveira do Hospital e ficou surpreendido com a enorme adesão ao evento: “Não fizemos reserva, viemos um bocado à sorte, mas ainda bem que viemos mais cedo, porque doutra forma seria difícil arranjar lugar, porque está lá fora muita gente para entrar”.

O conhecido jornalista Joaquim Pereira, mais conhecido por “Zé Beirão”, é já uma presença assídua neste evento e não poupou encómios à iguaria. “Estava deliciosa, é um prato forte que deve ser acompanhado com um vinho bom, como este vinho do Dão que nos foi servido”. E felicitou o evento: “Este Fim de Semana da Lampantana é um sucesso, uma aposta ganha, o Município de Mortágua está de parabéns por esta organização”.

A grande maioria das pessoas, sobretudo as oriundas de latitudes mais distantes, desconhecia o nome “Lampantana” até surgir este evento que lhe é dedicada. “Nós ouvimos falar mais de Chanfana, mas pelo que percebi há uma diferença, porque a Lampantana é feita com carne de ovelha e deve haver alguma diferença também na confeção. É um nome que se estranha mas depois entranha-se”, contou Diamantino Vieira, de Coimbra.

A Confraria da Lampantana, criada oficialmente em maio deste ano, associou-se ao evento, tendo visitado os estabelecimentos aderentes e entregue um Diploma de Louvor enaltecendo o contributo para a preservação e divulgação deste prato tradicional da gastronomia local. No próximo dia 14 decorrerá a cerimónia de entrega dos diplomas de participação aos restaurantes aderentes nesta edição, momento que servirá também para conhecer o premiado do sorteio.

 

 

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt