Pellets Power prevê retomar laboração no mês de setembro. Ministro do Planeamento visitou obras de reconstrução.

Data: 2018-08-01
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


A Pellets Power, situada no Pólo Industrial do Freixo, prevê retomar a sua laboração plena no mês de setembro. O anúncio foi feito pelo Administrador da empresa, Engº Lima Rebelo, durante a visita efetuada pelo Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, às obras de reconstrução da unidade industrial, que ficou quase totalmente destruída no incêndio de outubro de 2017.

A visita à unidade, realizada no passado dia 30, inseriu-se no âmbito de um périplo por várias zonas industriais da região que foram afetadas pelos incêndios do ano passado. O Ministro Pedro Marques esteve acompanhado pelo Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nélson de Souza, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, Presidente da Câmara Municipal, Vereadores e Deputados do Círculo de Viseu.

A empresa produtora de pelets foi fortemente atingida no incêndio de outubro de 2017, tendo sofrido perda quase total. As principais áreas da unidade industrial, como silos, produção, armazenagem, ensacamento, foram destruídas, o que teve como consequência a paralisação da atividade.

Temeu-se pelo encerramento da empresa e o futuro dos cerca de 40 postos de trabalho. Mas é nos momentos difíceis que se vê a força, determinação e coragem das pessoas, e o Eng.º Lima Rebelo é bem o exemplo desse espírito de resiliência e capacidade de superação. Apesar da enorme tragédia, não desistiu, manteve os postos de trabalho, acreditou que com os apoios necessários era possível reerguer a empresa e meteu mãos à obra. Os trabalhos de reconstrução estão numa fase final, prevendo-se a retoma normal da atividade durante o mês de setembro.

Com a nova montagem da empresa estão a ser introduzidos equipamentos e sistemas de produção mais modernos, por forma a aumentar ainda mais a competitividade da empresa.

O Ministro do Planeamento, Pedro Marques, referiu que esta visita à região permitiu ver três empresas que estão em forte processo de recuperação e que olham agora para o futuro. E lembrou a visita que tinha feito à Pellets Power em novembro de 2017: ”Estive aqui há uns meses atrás e pude ver o grau de destruição das instalações e equipamentos. Hoje o que vejo é uma empresa em reconstrução muito adiantada e a pensar no futuro, é uma satisfação e motivo de esperança para esta região. A empresa daqui a um mês está a laborar, o que é extraordinário, porque a reconstrução que aqui vemos é muito significativa”.

Pedro Marques enalteceu a tenacidade deste e doutros empresários que arregaçaram as mangas e transformaram as dificuldades num novo desafio.

Segundo informou aquele membro do Governo, o Sistema de Apoio à Reposição da Competitividade e Capacidades Produtivas das empresas afetadas pelos incêndios (Programa REPOR), já permitiu salvaguardar mais de 2 mil postos de trabalho e adiantou que os investimentos aprovados já totalizam cerca de 135 milhões de euros.

O Presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, destaca o exemplo de empresário e de empreendedor do Engº Lima Rebelo. “Aos 73 anos de idade e com uma empresa destruída, poderia ter abandonado tudo, receber o dinheiro do seguro e ir para casa, mas lembro-me das suas palavras no dia seguinte ao incêndio, dizendo-me que se o ajudassem, ele levantaria a empresa. Na altura as minhas palavras foram, naturalmente, de estímulo e encorajamento, estando ciente de que era uma tarefa hercúlea que estava pela frente, mas também sentindo uma grande vontade do empresário de reerguer a empresa, porque eram 10 anos de trabalho, dedicação e esforço que estavam ali, e acreditei sempre na recuperação desta empresa. E depois as palavras do Senhor Ministro Pedro Marques, aquando da sua primeira visita ao local, em que deixou uma mensagem de tranquilidade e a garantia que o apoio do Estado não iria faltar, foram muito importantes, desde logo como estímulo para não desistir. Também não posso esquecer a ação da presidente da CCDRC, Dra. Ana Abrunhosa, que tem feito um trabalho extraordinário neste e noutros casos, trabalhando em estreita colaboração com os empresários e com os autarcas”.

Júlio Norte realça ainda a preocupação demonstrada pelo empresário com os postos de trabalho, com as famílias dos trabalhadores, tendo mantido os postos de trabalho nos meses seguintes à tragédia.

Júlio Norte refere que esta unidade é da maior importância para economia local e regional, ajudando a escoar e a rentabilizar matéria florestal que não tem tanta apetência para a restante indústria, nomeadamente as celuloses e serrações. Apesar de não estar ainda em laboração plena, a unidade continua diariamente a receber matéria-prima, nomeadamente madeira oriunda das áreas ardidas, o que permite compensar, numa pequena parte, os prejuízos sofridos pelos produtores florestais. A Pellets Power produz pelets (derivado de madeira) para fins energéticos e aquecimento das casas, sendo a quase totalidade da produção destinada ao mercado externo.

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt