Biblioteca Municipal animou Dia da Família na Santa Casa da Misericórdia de Mortágua

Data: 2017-05-17
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


 

 

A  convite da Santa Casa da Misericórdia de Mortágua, a Biblioteca Municipal associou-se à comemoração do Dia da Família, assinalado na tarde do passado dia 15.

Duas técnicas da Biblioteca contaram aos utentes a história “O convidador de pirilampos”, da autoria do escritor angolano Ondjaki. É a história de um menino que tem medo do escuro e gosta de "cientistar" e, tal como um cientista verdadeiro, "inventa" objetos para conversar com os pirilampos. Já inventou um aumentador de caminhos e um convidador de pirilampos.
Fala em código Morse com eles.O seu avô acompanha-o e vai fazendo perguntas ao neto. A relação entre os dois, a criatividade do neto e a "humanização" dos pirilampos novos e velhos, permite-nos entender a importância dos laços que se criam entre as duas gerações.

A história foi contada aos utentes das várias valências da instituição: Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Centro de Dia, Apoio Domiciliário, Unidade de Cuidados Continuados e Lar Residencial/Centro de Atividades Ocupacionais para Pessoas Portadoras de Deficiência. Estiveram ainda presentes familiares dos utentes, que deram pleno significado a este dia. Pais e filhos, mas também avós e netos, irmãos, partilharam afetos e emoções.

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia, Vítor Fernandes, agradeceu a colaboração da Biblioteca nesta atividade.

Em nome da Biblioteca Municipal, Teresa Branquinho agradeceu o convite e afirmou que a Biblioteca está sempre recetiva para ir às Instituições de Solidariedade Social ou para receber os utentes dentro das suas portas, como aliás acontece com alguma frequência.

Após a leitura da história, seguiu-se um lanche partilhado e animado com música popular, num ambiente caracterizado pela boa disposição, momentos de ternura entre utentes, familiares e funcionários.

A celebração do Dia Internacional da Família foi instituída pela Assembleia-Geral da ONU em 1994, declarando a família como "a pequena democracia no coração da sociedade".Desde esse ano que é celebrado anualmente no dia 15 de maio, como forma de reconhecer o papel nuclear da família na sociedade e de impulsionar a adoção de medidas no plano nacional e internacional para melhorar a condição da família. Numa sociedade em profunda transformação, a família contemporânea enfrenta muitos desafios, nomeadamente as questões do equilíbrio entre a vida familiar e laboral e do envelhecimento populacional.









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt