Município de Mortágua aderiu à Associação Caminhos de Fátima

Data: 2017-02-02
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua


O Município de Mortágua aderiu à Associação Caminhos de Fátima, passando a ser um dos municípios fundadores da mesma. Vila Nova de Gaia, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Albergaria-a-Velha, Águeda, Anadia, Mealhada, Mortágua, Coimbra, Condeixa, Soure, Pombal, Leiria e Ourém, são alguns dos municípios que já decidiram integrar o projeto.

O incremento da segurança e melhoria das condições de fruição turística e cultural de todos aqueles que, anualmente e aos milhares, percorrem a pé os caminhos até à Cova da Iria, é o objetivo desta Associação, que pretende ainda fomentar e defender os tradicionais Caminhos de Fátima, em todas as suas dimensões, ajudar o Peregrino e defender e promoção do património cultural dos Caminhos de Fátima.

Tornar mais seguro a deslocação de todos os que se dirigem em peregrinação ao Santuário, afastando os peregrinos das estradas e itinerários nacionais com grande movimentação de trânsito automóvel, é um dos principais objetivos do projeto. Para a sua concretização, pretende-se aproveitar ou recuperar antigas vias, viárias ou ferroviárias, desativadas ou a desativar, utilizar caminhos rurais, privilegiar os pequenos povoados, oferecendo alternativas de itinerário. Desta forma, acredita-se, será também fomentado o espírito de peregrinação e de caminhada, permitindo aos peregrinos desfrutar do contacto com a natureza, as paisagens, o património cultural e religioso existente nas várias terras, e de ambientes mais tranquilos.

O Presidente da Câmara Municipal refere que Mortágua não podia deixar de associar-se a este projeto, como um dos municípios fundadores da Associação. “Temos razões muito fortes, porque infelizmente já sentimos de forma marcante e dolorosa o que é a insegurança destas peregrinações a pé ao Santuário. É uma situação que não queremos que aconteça mais, a qualquer um de nós”.

Júlio Norte salienta a importância de serem criadas rotas à semelhança dos “Caminhos de Santiago”, que evitem as estradas nacionais e garantem mais condições de segurança aos peregrinos que se dirigem ao Santuário.

Através dos Programas Operacionais Regionais do Centro e do Norte vão ser realizados investimentos na requalificação de caminhos e vias existentes, bem como na sinalização, promoção e divulgação dos mesmos.

 









Este artigo veio de www.cm-mortagua.pt
https://www.cm-mortagua.pt