Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt

 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
Outubro 2021


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal



 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice >  



Ecovia do Mondego/Prolongamento da Ecopista do Dão. Trabalhos já iniciaram na área do concelho de Mortágua.

2021-01-12

Tiveram início recentemente os trabalhos de execução da Ecovia do Mondego na área respeitante ao concelho de Mortágua. No troço de Mortágua, a Ecovia desenvolve-se ao longo da albufeira da Aguieira, desde a Lagoa Azul, passando junto à marina do Montebelo e ligando à Barragem, tendo uma extensão de cerca de 4,25 km.

Percorre maioritariamente trilhos de terra já existentes, que estão a ser beneficiados, além de dois pequenos troços de tapete betuminoso que vão ser integrados na Ecovia. A vista para a paisagem e o lago da albufeira é a grande mais-valia deste troço, que acompanha o caminhante e cicloturista do início ao fim. Nalguns pontos do trajeto a vista é esmagadora, oferecendo uma ampla perspetiva da beleza e vastidão do plano de água, e das suas enseadas e floresta envolvente.

Nesta fase inicial estão a ser realizados trabalhos de limpeza/desmatação e de drenagem. O objetivo é criar uma via turistica, com perfil ciclável e pedonal, devidamente sinalizada, que preserve as caraterísticas naturais do percurso nas zonas de terra.

Com uma extensão aproximada de 40 km, a Ecovia do Mondego faz o Prolongamento da Ecopista do Dão, desde o final da Ecopista do Dão em Santa Comba Dão até aos limites do concelho de Penacova, atravessando assim os concelhos de Santa Comba Dão, Mortágua, Penacova e Vila Nova de Poiares.

O projeto da Ecovia do Mondego foi alvo de candidatura ao Programa Valorizar, sob a liderança da CIM Região de Coimbra, em parceria com a CIM Viseu Dão Lafões e os municípios de Santa Comba Dão, Mortágua, Penacova e Vila Nova de Poiares. A empreitada tem o valor de 1. 439.790,00 €e um prazo de execução de 18 meses.

Representa um passo decisivo para concretizar a previsível e estratégica ligação ciclável entre a Ecopista do Dão (já construída) e a Figueira da Foz, nomeadamente através do troço em preparação entre Coimbra e Figueira da Foz – Ciclovia do Mondego.

Desta forma, abre-se a possibilidade de tornar ciclável o eixo estruturante Viseu – Figueira da Foz, que permitirá constituir uma rede estruturante na região Centro em conjunto com o troço da Eurovelo 1 entre Mira e Figueira da Foz.

O presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, refere que “as pessoas procuram e valorizam cada vez mais a mobilidade sustentável, o contato com a natureza, a atividade desportiva ao ar livre, e projetos como o da Ecovia do Mondego enquadram-se nesse tipo de procura turística, mais personalizada e menos massificada”. Júlio Norte salienta também a aposta do Município nos percursos pedestres e adianta que está a decorrer o processo de homologação de um terceiro percurso denominado “Percurso Pedestre das Várzeas”, que abrange as várzeas das ribeiras da Fraga e de Mortágua. O concelho passará assim a ter três percursos pedestres: PR1 (Percurso Pedestre das Quedas de Água); PR2 (Percurso Pedestre da Fraga), já homologados; e PR3 (Percurso Pedestre das Várzeas (em fase de homologação).

Aponta ainda a construção (em curso) do parque de apoio ao autocaravanismo de Mortágua como mais um fator de atração de visitantes ao concelho, dando resposta a um segmento em grande expansão.

Segundo Júlio Norte, projetos como a Ecovia do Mondego, as rotas temáticas (Grande Rota do Bussaco, Rota da EN2, Rota do Mondego, Rota da Espiritualidade), os percursos pedestres, os trilhos de BTT, estão a contribuir para afirmar o concelho e a região como destino turístico sustentável e atrativo, e a alavancar a atividade económica ligada ao setor do turismo, como a Restauração, a Hotelaria e o Alojamento Local. Júlio Norte refere que o Turismo é hoje um dos grandes fatores impulsionadores do emprego e do crescimento económico do país e das suas regiões. “Os mais de 5 mil visitantes da Rota da Nacional 2 que Mortágua recebeu em 2020 são elucidativos da importância do turismo para a economia local”, destaca. A pandemia veio interromper esse ciclo, mas Júlio Norte manifesta a esperança que no início do verão o turismo volte ao que era em 2019.

 

 


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Mundiais de Pista. Ciclista Iúri Leitão sagrou-se Vice-Campeão do Mundo na prova de eliminação.2021-10-25
Primeira reunião do Executivo Camarário2021-10-22
Presidente da Câmara eleito traçou objetivos do programa de governação para os próximos 4 anos: “Fazer mais pelas Pessoas” e construir uma “Melhor Mortágua”.2021-10-19
Bruno Sancho vence em casa e sagra-se novo Campeão Nacional de Maratona XCM, categoria Elites.2021-10-18
Ricardo Pardal tomou posse como presidente da Câmara para o mandato 2021-20252021-10-18
Receção aos alunos da Academia Saber+. Ano letivo arrancou com cerca de 70 alunos já inscritos.2021-10-04
Passeio Noturno Encenado – “Marcos Históricos - A encruzilhada do Bussaco”2021-09-29
Joaquim Silva e Pedro Pinto foram bronze no Campeonato Nacional de Rampa 2021-09-13
Mortágua tem 4º mural evocativo das Invasões Francesas. Trabalho é da autoria da artista mortaguense Rute Gonzalez. 2021-09-08
Joaquim Silva, da equipaTavfer-Measindot-Mortágua, venceu 1ª Etapa e é Camisola Amarela do GP Jornal de Notícias 2021-09-01


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site | Política de Privacidade