Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt

 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
Outubro 2021


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal



 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice >  



II Capítulo da Confraria da Lampantana entronizou novos Caçoilos (Efetivos e de Honra)

2019-05-21
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua

Realizou-se no passado dia 19 o II Capítulo da Confraria da Lampantana, que ficou marcado pela entronização de novos Caçoilos Efetivos e Caçoilos de Honra, e a assinatura de dois protocolos.

Além da confraria anfitriã, estiveram representadas 42 confrarias oriundas de norte a sul do país, além de uma confraria dos Açores (Queijo de São Jorge). 

As cerimónias tiveram início às 9h30 com a receção de boas vindas às confrarias no Espaço Museológico “Raízes e Memórias” da Marmeleira, onde foi servido um pequeno-almoço tradicional composto por sardinhas com capa, rojões, bôla de carne, queijo, Bolo de Cornos, azeitonas, pão caseiro acabado de sair do forno de lenha. Os confrades aproveitaram para conhecer este espaço que recria os usos e costumes de outrora, as atividades e ofícios tradicionais do final do século XIX e início do século XX.

Daqui os confrades seguiram para o Centro de Animação Cultural, onde decorreu a Cerimónia Capitular. Foram entronizados 40 novos Caçoilos Efetivos e 8 Caçoilos de Honra (Câmara Municipal e as sete Juntas de Freguesia do concelho), que prestaram o juramento solene de lealdade perante o Caçoilo Mestre. O juramento inclui uma prova de Lampantana, acompanhada de um trago de vinho tinto. Já empossados, os novos “Caçoilos e “Caçoilas” receberam as Insígnias e o Diploma.

Na qualidade de anfitrião, o presidente da Câmara Municipal, Júlio Norte, que é também Caçoilo Mestre, deu as boas vindas a todas as confrarias, e referiu que era um gosto receber um tão significativo número de confrarias que representam uma boa parte da tradição gastronómica portuguesa, o que de melhor Portugal tem na sua gastronomia.

Dirigiu uma palavra especial para a Dra. Olga Cavaleiro, presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, agradecendo a sua presença, o seu apoio, e a forma como se tem empenhado na defesa, preservação e dignificação da nossa gastronomia. Agradeceu também à Direção da Confraria, na pessoa do seu presidente, Carlos Jorge, todo o trabalho que tem desenvolvido em prol da divulgação e promoção do produto ex-libris do concelho. Júlio Norte referiu que a gastronomia é um dos fatores que diferencia a oferta turística e atrai turistas de todo o mundo, e lembrou que a região de Coimbra será capital europeia da gastronomia em 2021. “É uma grande responsabilidade e uma oportunidade única de promovermos a região como destino gastronómico. É um projeto que nos deve unir a todos”, vincou.

No final deixou o convite aos confrades para que voltem a Mortágua, para apreciar não só a gastronomia, como ainda as belezas naturais e outros pontos de interesse que justificam uma visita. 

A presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, Dra. Olga Cavaleiro, dirigiu cumprimentos a todas as Confrarias ali representadas e um cumprimento especial à Confraria de Mortágua. Salientou a amizade, a disponibilidade e o diálogo que sempre encontrou no Município de Mortágua, desde o início do processo de criação da Confraria.

Chamou a atenção da responsabilidade das confrarias na promoção dos territórios e para a importância de “qualificar os produtos, as matérias-primas utilizadas, de qualificar e definir o saber-fazer”, bem como de qualificar a oferta. Olga Cavaleiro saudou a integração da Confraria da Lampantana na Federação. “Só posso ficar feliz, porque esta confraria orgulha-nos pelo trabalho que tem desenvolvido”.

Na cerimónia foram ainda assinados dois protocolos, um entre a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas e a Confraria da Lampantana, que formalizou a integração desta Confraria como associado daquela entidade. A deliberação tomada pelo Conselho Diretivo da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, representa um reconhecimento do trabalho desenvolvido, ao mesmo tempo traz mais responsabilidade na defesa da gastronomia portuguesa e em especial da Lampantana.

O outro protocolo foi assinado entre a Câmara Municipal e a Confraria, traduziu-se na cedência do edifício do antigo Jardim de Infância de Vila Meã (propriedade do Município) para sede da Confraria da Lampantana. 

Durante a cerimónia aconteceram dois momentos musicais, a cargo de dois mortaguenses. O jovem Lourenço Gomes, interpretou a sonata nº2 em Fá maior de Mozart, e Ricardo Vicente interpretou “Imagine” de John Lennon e o tema “Pedra Filosofal”, de Manuel Freire.

Após a cerimónia solene, as confrarias desfilaram do Centro de Animação Cultural até à Praça do Município, enchendo as ruas de colorido com os seus trajes e estandartes. À chegada à Praça do Município, a confraria anfitriã ladeou a entrada das confrarias convidadas. As escadarias dos Paços do Concelho serviram de enquadramento para a foto de família.

Estava na hora do almoço, servido na Quinta do Recanto, onde o prato obrigatório foi (adivinhe-se)…Lampantana!. Todos os confrades visitantes, em particular os que ainda não conheciam a Lampantana, mostraram-se agradados e enalteceram a sua qualidade e sabor. Algumas confrarias trouxeram e deram a provar o produto representativo da sua confraria, como a regueifa, o queijo de São Jorge, a maça portuguesa.

Este segundo Capítulo terminou com a entregou de lembranças do concelho a cada uma das Confrarias, as quais também retribuíram o gesto.

A Confraria da Lampantana foi fundada a 7 de março de 2018. É uma associação sem fins lucrativos, com personalidade jurídica, e tem a finalidade de promover a Lampantana no país e no estrangeiro, enquanto património gastronómico local, realçando o seu significado histórico, o seu interesse cultural, turístico, económico; promover a divulgação, investigação e preservação deste património gastronómico nos seus variados aspetos (receituário, modo de confeção tradicional, produtos usados, relações com a arte popular, história, usos e costumes das populações); zelar pela sua autenticidade; bem como organizar a realização de eventos, encontros gastronómicos, ou apoiar iniciativas, que contribuam para promover este ex-libris da gastronomia de Mortágua.


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Bruno Sancho vence em casa e sagra-se novo Campeão Nacional de Maratona XCM, categoria Elites.2021-10-18
Ricardo Pardal tomou posse como presidente da Câmara para o mandato 2021-20252021-10-18
Marcos Históricos. Praça do Município acolheu o espetáculo “A Encruzilhada do Bussaco”. 2021-10-12
Mortágua foi palco do espetáculo comunitário “O Caldo – Contar de Ouvido”2021-10-06
Concerto comemorativo dos 125 anos da Filarmónica de Mortágua2021-09-29
Receção aos alunos da Academia Saber+. Ano letivo arrancou com cerca de 70 alunos já inscritos.2021-10-04
Passeio Noturno Encenado – “Marcos Históricos - A encruzilhada do Bussaco”2021-09-29
Joaquim Silva e Pedro Pinto foram bronze no Campeonato Nacional de Rampa 2021-09-13
Mortágua tem 4º mural evocativo das Invasões Francesas. Trabalho é da autoria da artista mortaguense Rute Gonzalez. 2021-09-08
Joaquim Silva, da equipaTavfer-Measindot-Mortágua, venceu 1ª Etapa e é Camisola Amarela do GP Jornal de Notícias 2021-09-01


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site | Política de Privacidade