Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt

 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
Outubro 2021


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal



 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice >  



Fernando Marques Ensemble apresentou espetáculo “Fado Menino” no Centro de Animação Cultural

2019-01-23
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua

O Centro de Animação Cultural recebeu no passado dia 19 o espetáculo “Fado Menino”, que faz parte do ciclo “À Volta do Fado”, inserido no programa “Coimbra Região de Cultura”, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC).

Este ciclo visa promover a guitarra e a canção de Coimbra, como identidade cultural e património imaterial único da região e fortalecer a sua conexão com os territórios. O espetáculo “Fado Menino”, em particular, tem um objetivo pedagógico, no sentido de aproximar os jovens do Fado e estimular o seu gosto por este género musical. Na plateia estiveram sentadas algumas crianças, acompanhadas pelos pais, que mostraram-se muitas atentas, e até tiveram direito a uma salva de palmas.

A interpretação dos temas esteve a cargo do grupo Fernando Marques Ensemble, constituído por Miguel Luís (viola), Fernando Marques (guitarra de Coimbra), Manuel Coroa (guitarra de Coimbra, Jorge Cravo (voz) e Nuno Silva (voz).

Mais do que um simples desfiar de canções, o espetáculo quis também contar a história da canção de Coimbra, as suas raízes, variações e temáticas ao longo do tempo. Temas como o amor, a saudade, a partida, os encantos da cidade e do Mondego, mas também temas mais eruditos, ou de intervenção social e politica.

Foram cantados e tocados temas de autores como Edmundo Bettencourt, Ângelo de Araújo, João Conde Veiga, António Portugal, Carlos Figueiredo, Luiz Goes, Adriano Correia de Oliveira, Zeca Afonso e Manuel Alegre.

Segundo explicou Jorge Cravo, fala-se usualmente de fado de Coimbra, mas não há fado de Coimbra, o que existe é uma canção, “a canção de Coimbra”, que é um género musical autóctone e diferente do fado. Um género musical que entronca no Cancioneiro Popular de Coimbra, nomeadamente das romarias, das fogueiras de São João, e que tem na Serenata-Concerto a sua mais expressão artística mais genuína. Sabe-se que desde o século XVI era hábito os estudantes cantarem e tocarem, noite dentro, pelas ruas da cidade, incluindo canções dedicadas à mulher, e a Serenata era prática frequente na Idade Média.

Mas é uma realidade que a referência a fado de Coimbra, por influência da Rádio e interesses comerciais, passou a ser expressão mais simples para designar quase tudo o que musicalmente se criava e cantava em Coimbra. O fenómeno da repetição fez o resto. Os estudantes, vindos de diversas regiões do país, apropriaram-se dessa canção e deram-lhe outra dinâmica, nomeadamente em termos das letras, da poesia, dos temas, sendo que o amor e a saudade tornaram-se temas centrais.

Nos anos 60 e 70 do século passado a canção de Coimbra passa a ser também canção de intervenção, comprometida na luta contra a ditadura, mostrando que “a canção pode ser uma arma e que as palavras podem ser balas”. Zeca Afonso é o rosto e a voz maior desse movimento, que utiliza a canção de Coimbra para denunciar a opressão, as desigualdades e injustiças sociais. Como se vê, a canção de Coimbra não parou no tempo, soube adaptar-se às transformações sociais, sem perder a sua essência.

No final do espetáculo, em representação do Município, o Vereador Paulo Oliveira subiu ao palco e agradeceu a presença do Ensemble e o “magnífico serão cultural” proporcionado, numa noite fria de inverno, que se tornou quente com as excelentes vozes e a qualidade de execução. Dirigiu ainda um agradecimento ao público, em especial às famílias, que trouxeram os seus filhos para assistir ao evento, incutindo neles o gosto pela canção de Coimbra.

Felicitou ainda a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, por em boa hora ter criado este programa de rede cultural, que é totalmente financiado pelo Quadro Comunitário, no âmbito do Portugal 20-20, permitindo levar ao conjunto dos 19 municípios da Região de Coimbra mais de uma centena de espetáculos, muito diferentes, de diversos estilos culturais, desde o teatro, a música, a poesia, a dança, entre outros.

Fernando Marques Ensemble é um projeto musical que se enquadra numa corrente de renovação da Canção de Coimbra.

O principal enfoque deste Projeto centra-se, por um lado, na valorização da palavra, através de uma estreita ligação à poesia, e, por outro lado, na abertura a outro tipo de instrumentos e linguagens musicais.

Apesar de uma preocupação estética que tem como horizonte a busca de novos caminhos, a paisagem musical não esquece a essência do canto e da guitarra de Coimbra, elementos nucleares da sonoridade coimbrã. Assim, os músicos que constituem o Fernando Marques Ensemble têm, na sua maioria, um percurso musical ligado a diversos grupos de fado de Coimbra, cantando ou acompanhando vários artistas em espetáculos e edições discográficas.

Desde a sua constituição, nos finais de 2010, o projeto tem-se apresentado em diversos palcos, destacando-se a obtenção do Prémio Ary dos Santos, na final do Festival Cantar Abril de 2017, a participação no ciclo da Primavera das Quintas do Conservatório 2017 e a conquista do Prémio Edmundo de Bettencourt - Canção de Coimbra 2017.

 

 

 


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Bruno Sancho vence em casa e sagra-se novo Campeão Nacional de Maratona XCM, categoria Elites.2021-10-18
Ricardo Pardal tomou posse como presidente da Câmara para o mandato 2021-20252021-10-18
Marcos Históricos. Praça do Município acolheu o espetáculo “A Encruzilhada do Bussaco”. 2021-10-12
Mortágua foi palco do espetáculo comunitário “O Caldo – Contar de Ouvido”2021-10-06
Concerto comemorativo dos 125 anos da Filarmónica de Mortágua2021-09-29
Receção aos alunos da Academia Saber+. Ano letivo arrancou com cerca de 70 alunos já inscritos.2021-10-04
Passeio Noturno Encenado – “Marcos Históricos - A encruzilhada do Bussaco”2021-09-29
Joaquim Silva e Pedro Pinto foram bronze no Campeonato Nacional de Rampa 2021-09-13
Mortágua tem 4º mural evocativo das Invasões Francesas. Trabalho é da autoria da artista mortaguense Rute Gonzalez. 2021-09-08
Joaquim Silva, da equipaTavfer-Measindot-Mortágua, venceu 1ª Etapa e é Camisola Amarela do GP Jornal de Notícias 2021-09-01


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site | Política de Privacidade