Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt

 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
Outubro 2021


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal



 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice >  



Apresentação da ACIBA - Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira, aos empresários de Mortágua

2014-10-15
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua

Decorreu no passado dia 10, em Mortágua, uma sessão de apresentação da ACIBA - Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira, dirigida aso empresários do concelho. Esta Associação foi reformulada em maio deste ano, através de uma alteração dos Estatutos, tendo alargado o seu âmbito territorial aos três concelhos que a integram: Mortágua, Mealhada e Penacova. A ACIBA sucedeu à ACIM (Associação de Comercial e Industrial da Mealhada), que entretanto foi extinta.

Esta sessão serviu para apresentar o projeto, os objetivos e o papel que a Associação pretende desempenhar junto dos empresários da região, e esclarecer eventuais questões e dúvidas. Ao mesmo tempo pretendeu sensibilizar os empresários locais a aderirem à novel Associação, para que ela seja representativa e possa ter o maior peso possível.

Cerca de uma centena de empresários, da área do comércio, industria e serviços, marcaram presença na reunião, além dos Presidentes de Câmara dos três concelhos abrangidos na área de atuação da ACIBA, que desde a primeira hora apoiaram a sua criação.

O Presidente da Câmara Municipal de Mortágua, José Júlio Norte, na qualidade de anfitrião, saudou todos os empresários do concelho e a adesão registada, bem como os colegas autarcas presentes na sessão.

Referiu que os três concelhos, além da sua ligação territorial, possuem “ligações muito fortes a nível das populações e a nível empresarial”. Destacou alguns pontos comuns:“ Temos a Aguieira que une os concelhos de Penacova e Mortágua, a Serra do Bussaco que une os três concelhos. Depois temos as potencialidades turísticas, como a gastronomia, “a Lampreia em Penacova, a Lampantana em Mortágua, o Leitão na Mealhada”. Nesse sentido, defendeu que os três municípios podem desenvolver projetos em comum, potenciando aquilo que a região tem de melhor para oferecer.

E apontou as vantagens na criação da Associação. “É importante criar dimensão e escala, caso contrário será mais difícil para todos”. Lembrou que neste momento em Mortágua o Município não tem nenhum interlocutor que represente os empresários. A título de exemplo, referiu que a existência desta entidade teria sido muito importante na organização da Expomortágua, “porque haveria esse parceiro e interlocutor”.

Por outro lado, chamou a atenção para os desafios do mundo atual e do novo Quadro Comunitário, para dizer que “é fundamental “dar um passo em frente, deixar de ser pequeninos e de olhar para o nosso umbigo, mas antes olhar para o território dos três concelhos como um todo”.

Rui Marqueiro, Presidente da Câmara da Mealhada, destacou a importância desta associação para o território dos três concelhos, porque vem dar-lhe “dimensão, massa crítica”, e contribuir para reforçar a afirmação deste território no contexto da região de Coimbra.

“Temos esta contiguidade territorial, mas é bom que estejamos também interligados no que diz respeito às questões imateriais, como seja a nível empresarial, turismo”. Lembrou também que os projetos intermunicipais têm mais hipóteses de obter financiamentos do Quadro Comunitário de Apoio. “Este não é um tempo para localismos, bairrismos, mas para pensarmos na base da integração territorial e da coesão do território. Por isso eu sou um defensor acérrimo da ACIBA”, frisou.

O Presidente da Câmara de Penacova, Humberto Oliveira, referiu que apoiou a iniciativa desde a primeira hora, apontando duas razões fundamentais. “Por um lado a união faz a força e depois porque temos recursos fundamentais e essenciais que podemos potencializar uns aos outros. Podemos encontrar parcerias para podermos trabalhar melhor e encontrar as soluções para aquilo que são os nossos recursos”.

A Associação pode ser um “bom começo” para desenvolver outros projetos e iniciativas em cooperação, afirmando que cada município por si, cada empresário por si, será mais difícil vencer os desafios do futuro.

Fernando Matos, em representação da Caixa de Credito Agrícola Mútuo, entidade que preside à Assembleia Geral, referiu que este projeto associativo a vingar “irá dar bastante impulso aos comerciantes e industriais da região” e que será mais fácil negociar e trabalhar com uma Associação.

O Presidente da Direção da ACIBA, Carlos Pinheiro, explicou que a Associação “é um espaço onde os empresários se podem juntar para, em conjunto, tentar resolver os seus problemas, fazendo o somatório dos problemas que todos têm”. A Associação pode ainda funcionar como um representante, um interlocutor, junto dos organismos públicos e outras entidades.

Segundo o Presidente da Direção da ACIBA, os três concelhos formam uma região geograficamente pequena “mas com muitas potencialidades, nomeadamente a nível turístico e empresarial. “Daqui podem sair grandes sinergias capazes de projetar ainda mais a região”. Para tal é preciso pensar e atuar num espírito de união em torno de objetivos comuns, “que é a dinamização do desenvolvimento empresarial desta região”.

A Associação, referiu, pode “abrir portas, servir de elo de ligação e interação na resolução dos problemas dos empresários”, divulgar financiamentos existentes, desenvolver ações de formação, funcionar como um lobbie de pressão. “Se tivermos mais músculo” e dimensão, conseguimos percorrer o mesmo caminho de uma forma mais fácil e rápida”.

A Associação terá a sua sede na Mealhada mas com delegações em Mortágua e Penacova. Além disso, os empresários dos três concelhos estarão sempre representados nos órgãos de gestão da Associação, prevalecendo a regra da paridade A Associação está aberta a todos os comerciantes e industriais, independentemente da sua dimensão e dos setores de atividade que desenvolvem. Os associados não pagam joia de inscrição, apenas uma quota mensal que é de 5 ou 10 euros mensais, consoante as empresas tenham até cinco ou mais trabalhadores.

No final ficou o convite para os empresários de Mortágua aderirem à Associação e ao mesmo tempo para integrarem os órgãos de gestão, até porque vai haver eleições brevemente.


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Presidente da Câmara eleito traçou objetivos do programa de governação para os próximos 4 anos: “Fazer mais pelas Pessoas” e construir uma “Melhor Mortágua”.2021-10-19
Bruno Sancho vence em casa e sagra-se novo Campeão Nacional de Maratona XCM, categoria Elites.2021-10-18
Ricardo Pardal tomou posse como presidente da Câmara para o mandato 2021-20252021-10-18
Marcos Históricos. Praça do Município acolheu o espetáculo “A Encruzilhada do Bussaco”. 2021-10-12
Mortágua foi palco do espetáculo comunitário “O Caldo – Contar de Ouvido”2021-10-06
Receção aos alunos da Academia Saber+. Ano letivo arrancou com cerca de 70 alunos já inscritos.2021-10-04
Passeio Noturno Encenado – “Marcos Históricos - A encruzilhada do Bussaco”2021-09-29
Joaquim Silva e Pedro Pinto foram bronze no Campeonato Nacional de Rampa 2021-09-13
Mortágua tem 4º mural evocativo das Invasões Francesas. Trabalho é da autoria da artista mortaguense Rute Gonzalez. 2021-09-08
Joaquim Silva, da equipaTavfer-Measindot-Mortágua, venceu 1ª Etapa e é Camisola Amarela do GP Jornal de Notícias 2021-09-01


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site | Política de Privacidade