Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt

 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
Outubro 2021


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal



 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice >  



Feira da Castanha em Quilho voltou a atrair milhares de visitantes

2013-10-29
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua

Certame contou com a presença de cerca de 40 expositores

Milhares de pessoas acorreram a Quilho, no passado fim de semana, para visitar a “Feira da Castanha e Outros Produtos Rurais”, organizada pela associação local- a ADESQ.

A Feira foi inaugurada oficialmente no sábado, pelas 15 horas, pelo Presidente da Câmara Municipal, José Júlio Norte, que esteve acompanhado pelos Vereadores Paulo Oliveira e Serafim Oliveira. As entidades municipais visitaram de seguida cada um dos stands e barraquinhas de exposição/venda, contactando com os empresários, artesãos, produtores e associações ali presentes. No primeiro dia realizou-se ainda uma Missa Campal presidida pelo Padre António Correia.

A castanha é a rainha da feira e muitas pessoas deslocaram-se até à povoação de Quilho, como é hábito, para comprar e saborear as primeiras castanhas do ano.
No espaço da Feira - o Parque de Merendas, os visitantes podiam também adquirir produtos rurais, como o mel, o pão, os cereais, o típico Bolo de Cornos, de fabrico caseiro ou tradicional.

Ao almoço e jantar os visitantes podiam saborear a gastronomia tradicional, com a célebre sopa de matança, sarrabulho de porco, torresmos, febras, carne de alguidar e feijoada à moda de Quilho.
A animação da feira foi uma constante ao longo dos dois dias, com a atuação de Ruizinho de Penacova e do Rancho Folclórico “Os Unidos” de Mortágua. O Grupo “Tamboeira”, da Figueira da Foz, o Grupo de Concertinas Tiago Neto e Paulo Fragoso, da Lousã, e os Cavaquinhos do Caramulo animaram o recinto da feira, criando um ambiente festivo. No final da tarde de domingo teve lugar o já tradicional Magusto. Num enorme assador estalaram as ditas, distribuídas pelos visitantes, para acompanhar com água-pé e jeropiga.

Empresas do Concelho e da região promoveram os seus produtos

Várias empresas do concelho, ligadas a diversos setores de atividade, desde a construção civil, equipamentos de proteção e segurança, fileira florestal, equipamentos de climatização, passando pelos enchidos tradicionais e vinhos, marcaram presença no evento.

Uma das empresas presentes era a MACOM, Materiais de Construção, uma empresa que decidiu “fintar” a crise, lançando-se em novas áreas de negócio. “Com a crise no setor da construção civil, tivemos que fazer pela vida, diversificar a oferta, apostar em novos mercados e produtos, para continuar a crescer”, referiu-nos Fernando Rosa, Administrador da Macom. Uma aposta ganha, pois as novas áreas de negócio ligadas à proteção, segurança, bricolage e jardim, já superam as vendas de materiais de construção, representando atualmente mais de metade da faturação.
Hoje é uma empresa de referência, de dimensão nacional, que emprega 26 trabalhadores a tempo inteiro.
Outra das empresas representadas no certame era a Abastena, uma das principais fornecedoras de rolaria de eucalipto e de pinho às celuloses. Em 2008 criou um Grupo de Gestão Florestal para a certificação das matas.
Cláudio Silva era outro dos empresários ali representado. Este jovem empresário, natural do Sobral, lançou-se há cinco anos na área da venda e instalação de equipamentos de climatização à base das energias renováveis. “Apesar da conjuntura atual, as coisas até nem têm corrido mal. Mesmo a nível de faturação temos vindo sempre a crescer”, contou-nos.

Um dos setores mais representados na Feira era o dos enchidos, confecionados de forma tradicional, em fumeiro, que tiveram muita procura.
“Esta feira é também uma janela de oportunidade para os nossos empresários mostrarem os seus produtos, o que tem reflexos positivos nos negócios. E fiquei muito agradado por constatar que a feira já não é só uma mostra de produtos agrícolas, como há uns anos atrás, mas alargou-se a outros setores, ao comércio, à indústria, aos serviços, o que é um passo muito importante”, refere o Presidente da Câmara, José Júlio Norte.
E adianta: “Houve aqui um notável crescimento e desenvolvimento. A Associação e as pessoas de Quilho, bem como da freguesia, estão de parabéns, porque acreditaram, souberam unir-se e arregaçar as mangas, e demonstraram que quando há vontade e colaboração tudo é possível, e até os sonhos mais arrojados se podem tornar realidade. São destes exemplos que nós precisamos”.

As Associações Locais também estiveram presentes. A Associação Beira Aguieira de Apoio ao Deficiente Visual (Escola de Cães -Guia para Cegos) aproveitou o certame para divulgar a sua atividade, angariar sócios e fundos. A Associação de Quilho e o Centro de Atividades Ocupacionais da Sobrosa, apresentaram trabalhos em rendas e bordados executados pelos utentes das suas associações. É de referir também a presença de vários artesãos, a titulo individual, com trabalhos nas áreas das artes decorativas e confeção de bolos com pasta de açúcar.

Nesta sexta edição foram inauguradas, digamos assim, as novas barraquinhas de exposição/venda de produtos, que era uma necessidade e ao mesmo tempo um anseio da organização, com a finalidade de proporcionar melhores condições aos vendedores e aos visitantes. Tratou-se de um investimento que contou com o apoio da autarquia local. Outro melhoramento assinalado neste dia foi o fechamento (envidraçamento) do Pavilhão Polivalente, que vai permitir a sua utilização durante todo o ano e dinamizar outras atividades.

Mário Esteves, da Direção da ADESQ, referiu-nos que o crescimento da Feira superou todas as expectativas iniciais. “Na primeira edição tivemos 300 ou 400 pessoas e as bancas de venda estavam limitadas a um pequeno espaço do recinto, o mesmo se passava com a zona gastronómica. O ano passado já tivemos cerca de sete mil pessoas e alargámos a duração para dois dias.
Quando começámos nunca nos passou pela cabeça atingir este patamar, isto é algo que ultrapassou as nossas expectativas, mas temos de ter os pés bem assentes no chão. O nosso objetivo não é ter aqui uma feira ao nível de outras que existem no país, porque temos noção das nossas limitações, quer humanas, quer de espaço, mas tentar melhorar e promover o melhor possível a imagem do concelho”.

Ao longo dos dois dias passaram pela feira alguns milhares de visitantes, incluindo visitantes de fora do concelho, o que significa que a sua divulgação já chegou a outros locais da região. Este ano, mais uma vez, houve a registar a presença de excursões organizadas, nomeadamente oriundas da região da Bairrada.

O evento contou com o apoio do Município de Mortágua e Junta de Freguesia de Espinho.


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Presidente da Câmara eleito traçou objetivos do programa de governação para os próximos 4 anos: “Fazer mais pelas Pessoas” e construir uma “Melhor Mortágua”.2021-10-19
Bruno Sancho vence em casa e sagra-se novo Campeão Nacional de Maratona XCM, categoria Elites.2021-10-18
Ricardo Pardal tomou posse como presidente da Câmara para o mandato 2021-20252021-10-18
Marcos Históricos. Praça do Município acolheu o espetáculo “A Encruzilhada do Bussaco”. 2021-10-12
Mortágua foi palco do espetáculo comunitário “O Caldo – Contar de Ouvido”2021-10-06
Receção aos alunos da Academia Saber+. Ano letivo arrancou com cerca de 70 alunos já inscritos.2021-10-04
Passeio Noturno Encenado – “Marcos Históricos - A encruzilhada do Bussaco”2021-09-29
Joaquim Silva e Pedro Pinto foram bronze no Campeonato Nacional de Rampa 2021-09-13
Mortágua tem 4º mural evocativo das Invasões Francesas. Trabalho é da autoria da artista mortaguense Rute Gonzalez. 2021-09-08
Joaquim Silva, da equipaTavfer-Measindot-Mortágua, venceu 1ª Etapa e é Camisola Amarela do GP Jornal de Notícias 2021-09-01


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site | Política de Privacidade