Bem vindo ao ao www.cm-mortagua.pt


Mensagem do
Presidente


 Menu

 


 Agenda Municipal

 

Edição de
novembro de 2017


Versão em PDF


Acompanhe o Município
de Mortágua no Facebook

 


 

Conheça as novidades do Mercado Municipal


 Newsletter
Deseja receber notícias de Mortágua no seu endereço de e-mail?

Subscreva a nossa newsletter.

Clique aqui para se inscrever.


Notícia
Índice > Turismo 

Partilhar   

Turismo Centro de Portugal e CCDRC deram a conhecer medidas de apoio às empresas do setor afetadas pelos incêndios

2017-11-07
Fonte: Câmara Municipal de Mortágua

 

Promovida pelo Turismo Centro de Portugal, em colaboração com o Município de Mortágua, decorreu no passado dia 6 uma reunião com os empresários locais ligados à atividade turística. A sessão, de informação e esclarecimento, teve como objetivo dar a conhecer os mecanismos de apoio a que os empresários do setor afetados pelos incêndios do passado mês de outubro, podem recorrer, bem como a estratégia de promoção que o Turismo Centro de Portugal está a desenvolver para minorar o impacto desta calamidade. Esteve presente uma delegação constituída pelo Presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, técnicos do Turismo de Portugal, representante da Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP), técnicos da Agência Regional de Promoção Turística do Centro, além de um representante da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC). O Presidente da Câmara Municipal também esteve presente e deu conta das suas preocupações e ao mesmo tempo da disponibilidade do Município, para em conjunto com os empresários, encontrar soluções que permitam ultrapassar este contexto difícil que vive o setor.

O Presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, começou por esclarecer que esta iniciativa tinha como finalidade dar a conhecer as medidas concretas de apoio que estão neste momento em vigor, para que empresas, empresários, municípios, possam numa primeira fase serem ressarcidos dos prejuízos sofridos, direta ou indiretamente, na sua atividade turística, em consequência dos incêndios. E ao mesmo tempo ouvir as preocupações e necessidades mais prementes dos empresários.

O Turismo de Portugal deu a conhecer várias medidas de apoios, algumas das quais foram adaptadas com o objetivo específico de apoiar as empresas e os empresários do setor que foram afetados pelos incêndios. Uma delas é a linha de apoio à tesouraria e fundo de maneio, que visa auxiliar os empresários que tenham neste momento dificuldades urgentes em termos de tesouraria (pagamento de salários, Segurança Social, por exemplo). Trata-se de uma candidatura muito simples, feita no website do Turismo de Portugal, e que não tem intervenção da Banca. Outra medida de apoio é o chamado Programa Valorizar, que já continha medidas de financiamento e apoio ao investimento, mas que também foram adaptadas e reforçadas as verbas para dar resposta às necessidades atuais decorrentes desta calamidade. Além da duplicação da dotação orçamental foi ainda alargado o prazo das candidaturas até junho do próximo ano.

Em representação da CCDRC, Joaquim Felício, informou que as medidas de apoio sob gestão da CCDRC são dirigidas à atividade económica em geral, sendo as do Turismo de Portugal mais específicas. Adiantou que o Governo já definiu uma verba global de 100 milhões de euros, do Orçamento de Estado, para apoiar as empresas na reposição da sua atividade económica. Para as pequenas e médias empresas e para investimentos até 235 mil euros, está prevista uma comparticipação estatal de 85%. Caso o investimento seja superior àquele valor, o montante excedente terá uma comparticipação de 70%. Está também prevista uma verba de 10 milhões de euros, a ser gerida pela CCDRC, no âmbito do Sistema de Incentivos ao Emprego e Empreendedorismo, destinada a estimular a economia local, a criação de novas iniciativas empresariais, nos territórios afetados.

O Presidente do Turismo Centro de Portugal referiu, por sua vez, um conjunto de cinco ações que estão a ser desenvolvidas por aquela entidade com o objetivo de promover a região, desde logo uma campanha nacional que pretende colocar sobretudo o foco na promoção do destino Centro de Portugal, na sua diversidade, nos seus produtos (cultura, património, gastronomia), redirecionando a estratégia de promoção.

No mês de novembro arranca uma campanha de venda direta, as denominadas “escapadinhas”, com direito a desconto, associada ao Cartão Continente. Estão a ser preparadas campanhas publicitárias nas duas grandes Áreas Metropolitanas (Lisboa e Porto) apelando a visitar o Centro de Portugal. Em colaboração com a Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP), vai ser desenvolvida uma campanha junto das grandes empresas no sentido de incorporarem os produtos do Centro de Portugal nos seus Cabazes de Natal.

Além disso, através da Agência de Promoção Externa e em articulação com o Turismo de Portugal, está a ser preparada comunicação junto dos operadores turísticos no sentido de dar informação válida sobre a situação da região, nomeadamente esclarecendo que a região não foi toda afetada, continua a ter condições de fruição, mesmo para o chamado turismo de natureza e turismo ativo, desmistificando alguma tendência para a generalização.

O Presidente da Câmara Municipal referiu-se ao impacto dos incêndios na atividade turística do concelho, congratulou-se pelo facto de as unidades turísticas do concelho não terem sido diretamente afetadas, mas mostrou-se preocupado com os prejuízos e impactos indiretos, desde logo porque foi afetada a paisagem envolvente, a floresta, que no caso de Mortágua tem uma vertente económica mas também turística. Júlio Norte destacou a importância do turismo no desenvolvimento do concelho, por tudo o que representa em termos de postos de trabalho e mais-valias que gera em toda a economia local.

Júlio Norte afirmou que face à dimensão da tragédia é necessário tirar lições e ilações, procedendo a mudanças ao nível da floresta e do ordenamento do território, devendo-se aproveitar esta oportunidade, ainda que por um motivo triste e doloroso, para fazer as alterações que são necessárias e inevitáveis para que não se repitam situações como as do passado mês de outubro.

Salientou que o Município, desde a primeira hora, está a fazer tudo o que é possível para apoiar os empresários que foram afetados pela calamidade, nomeadamente na mediação de contactos e no encaminhamento das situações para as entidades competentes. No final deixou o repto aos empresários, para que apresentem contributos, ideias, para em conjunto com o Município e as entidades do Turismo, tentar resolver problemas e encontrar soluções.


Direitos de autor reservados
ImprimirImprimir

  Outras notícias
Servidas 2211 doses no Fim de Semana da Lampantana. É o segundo melhor registo nas oito edições do evento gastronómico. 2017-11-15
Percurso Pedestre entre a Ponte do Barril e o Parque Verde. Obra em fase adiantada de execução. 2017-05-19
Mortágua acolheu Land Aguieira Wildcamp 2013-07-09
Município promove caminhadas2008-04-23
Montarias do Centro2008-02-19
Bispo da Diocese de Coimbra enalteceu a solidariedade que vem do coração, no final da visita à Unidade Pastoral de Mortágua. 2017-11-15
Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Mortágua promoveu ação de sensibilização para a prevenção do cyberbullying 2017-11-14
Dia do Diploma distinguiu esforço e mérito dos alunos2017-11-07
Mortaguense residente em Guadalupe recebeu Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas2017-11-03
Bispo da Diocese de Coimbra foi recebido nos Paços do Concelho. Iniciou hoje visita à Unidade Pastoral de Mortágua 2017-11-02


Início | Município | Notícias | Eventos | Turismo | Contactos | Mapa do Site